Visitas

domingo, 8 de maio de 2016

Gosto de ti todos os dias da semana ....



Mais uma crónica que vai passar na Mais Oeste rádio - 92.4, quinta- feira, no próximo dia 12


Gosto de ti todos como quem gosta de todos os dias da semana .... de segunda a segunda

Não tenho palavras. E eu que nem gosto de poupar palavras. Nunca gostei. E hoje estou tão cheia de sensações. Talvez o formigueiro, talvez aquela sensação de sentir-te por perto. Aquela tão vertiginosa, mas tão convidativa Tu ….observas-me. E eu não te vejo. Aliás, vejo-te na minha mente mas já lá vão horas,   dias…e talvez meses.
Mas fisicamente, hoje ainda não te vejo. Enquanto tu me observas envias um número exagerado de sms`s. Tu. Outra vez tu! Só podias ser tu. Também não queria que fosse mais ninguém.
Estivesses como estivesses.
Tu hoje querias estar. Tu prometes-te uma surpresa. E ali estava ela. A surpresa eras tu. E eu fui a menina feliz, aquela a quem lhe foi dado o chupa maior. Aquele com mais cor. Tem cor-de-rosa e tudo. A minha cor preferida.
As minhas entranhas, os meus lábios, tudo o que me rodeava resumiu-se ao sabor da tua essência. A tua. Aquela que só eu vejo.
Eu gosto de ti sabias? Gosto tanto de ti….
Tu és…a minha paixão tão assolapada quanto impossível!
És diferente. És o imprevisto mais meigo que conheci. És…tal e qual o puto mimado. O tal que me desnudaria, o tal que me   arrebataria o coração e me levaria para longe!
Onde fica esse longe meu amor?
Fica onde fomos hoje e não queríamos voltar?
Fica onde ainda vamos? Porque nós voltamos sempre. Sempre!
Já reparaste que a cada “até breve” fica sempre a sensação de que ainda não fomos longe demais. E nós já fomos tão longe! Longe? É o nosso sítio preferido. E o nosso longe é tão perto. É tão intrigante. É tão meu e teu.
Fica sempre um odor que nós sabemos que vai voltar. Aquele que nos persegue.
Ainda ontem eu te dizia:” Um dia tu vens e ficas !!!!!!!…” !
Mas será que alguma vez saíste de mim?  NUNCA. Tão nunca que ainda te sinto em mim. Agora. Permanentemente. O cheiro, o toque, o teu olhar, a tua diferença.
Saberás lá tu o que é marcar a diferença. Saberás lá tu que a tua diferença vive em mim. Saberás lá tu que tenho sonhos diabólicos contigo. Sonhos a dormir! Daqueles em que acordo húmida, molhada, a suar, assustada, extasiada. Por vezes até algo confusa, desordenada, baralhada entre o sonho e a realidade. Nos meus sonhos apareces tal e qual como és. Afinal é assim que eu gosto de ti.
Os meus sonhos. Saberás lá tu dos sonhos acordada, dos sonhos que me “assombram” esta cabecinha inteligente.
Inteligência? Aprendi agora que essa inteligência não supera certos órgãos. Muito menos o vital.
Saberás tu dos sonhos, e das utopias? Achas  que alguém Saberá a cor dos olhares,  do nosso segredo?
Saberás tu o quanto vales para mim? E para ti quanto vales? Às tantas tu sabes, e finges que não sabes. Ou então sabes, mas não contas a ninguém. Saberás? “Será que saberás Meu amor”?
Não queres ouvir falar de amor já sei, e eu muito menos quero apelidar-te de tal. Porque o amor às vezes tem umas armadilhas estranhas. Eu também sei. Já estive nessa teia. Mas já que são estranhas, parece que estou no caminho certo. A minha queda é para quem se distingue, quem me surpreende, para quem me faz es tranhar e depois se en tranha a uma velocidade estonteante.
 Chega a ser perturbante, mas isso pouco importa.
 Eu gosto de ti. Gosto mesmo. Tanto que chega a ter piada. Às vezes dói. Mas na maior parte das vezes tem piada.
Gosto de ti. É um facto. Também sei que isso pouco ou nada me valerá. Ou não!
Saberás tu que o êxtase que sinto supera todo o meu turbilhão de emoções? Valerá de muito? Ou não me valerá de nada?
Tu sabes que sou uma “menina” de emoções. E também sabes que o teu nome há muito que passou a fazer parte da lista delas. Da lista mais gritante… aliás. Como se fosse preciso dizer.
 Gosto de ti como quem gosta de todos os dias da semana.         De segunda a segunda.
Estou provavelmente embriagada. Mas nunca tão embriagada como quando estou embriagada de ti, esta é a realidade….
E , Agora vou ler o que escrevi, e decidir se vou publicar.
Parece-me exageradamente arrebatador, mesmo sem ler. Mas o mais certo é publicar. E o mais certo também é tu voltares e ficares de vez…..
Um dia tu voltas. E um dia talvez te diga ao ouvido aquilo que tu já sabes. Mas eu vou repetir …..
Ouve, já  Li e reli. Claro que vou publicar!
É teu, só teu e só tu sabes o que sinto por ti.
O telefone toca. Ainda agora saíste, e o telefone já toca com o teu nome no visor?
Até breve…
Até ao dia em que voltarás e ficarás de vez.
Adeus, um beijo, um olhar, um orgasmo.

E nunca te esqueças paixão que eu gosto muito  de ti…

Sem comentários:

Enviar um comentário