Visitas

domingo, 15 de abril de 2018

Sentada numa simples esplanada ...será loucura?



Ai a loucura ...


Sentada naquela mesa de uma simples esplanada de um jardim, bastante acolhedora por sinal, a empregada traz uma chávena de café, à medida que o bebo acendo um cigarro, comprei um maço há poucos minutos e resolvi que estes seriam os meus 20 amigos naquela tarde, em silêncio. Mal o acendo surgem pensamentos inconstantes, consoante o movimento, mais pensamentos. 
Olhar para o vazio e pensar nele por vezes ajuda, por outras é angustiante. Vazio este de coisas que já não são, que ocupam o lugar de pessoas ou de algo. Por mais que um vazio seja nada, pesa. Será por isso que tentamos por coisas dentro dele? Mesmo sem termos a noção se cabem?
Naturalmente pensamos que eles devem ser preenchidos, mas nem sempre isso é possível, pensamos que cabem ilusões e vontades de que o nada vire tudo. É preciso saber lidar com o que não é, ou deixou de ser, ou jamais será.
Decidi que por hoje não vou decidir nada, porque não decidir pode ser bastante sensato para algumas decisões em alguns momentos, agora não há nada que se resolva por completo, penso que será melhor deixar as coisas como elas devem de estar, por outras palavras, pensei que pensar de mais mata tudo o que há de belo e verdadeiro na vida. Comecei a achar que estava num caminho, somente num caminho, sem que ele tivesse a exigência de ser certo ou errado.
De repente corre um ventinho, o meu corpo arrepia-se, é como se estivesse ali alguém que não pode ser visto, alguém que não se quer mostrar mas que transmite algum conforto apesar da sua transparência, senti algo pousar no meu ombro, talvez uma mão, manifestando um “eu estou aqui”. Ao mesmo tempo o cigarro apaga-se e o corpo fica frio, é como todos aqueles pensamentos tivessem desaparecido sem mais nem menos. 


Lembrei-me, então, da palavra loucura...

terça-feira, 10 de abril de 2018

As nossas vidas são uma soma de prequeninos grãos ....













As nossas vidas são uma soma de prequeninos grãos ....

Na vida é importante somar todos os grãos de bondade e de amor que recebemos dia a dia ... precisamos de saber identificar esses grãos e fazer deles um plantio de árvores fecundas e de raízes profundas, ou de roseiras que mesmo com espinhos, nascem as mais belas, delicadas  rosas lindas e perfumadas ......
Somemos a amizade, as palavras e os abraços de conforto que recebemos nas horas amargas; as carícias de amor que é puro e desinteressado, os elogios sinceros que nunca pedem troco.... a quem ajudamos naquele dia, a visita que  fizemos  aquele amigo doente, o pranto que enxugou naqueles olhos... Somemos também os desânimos vencidos e os rancores superado!!!!!  e, assim é a vida, uma soma de coisinhas minúsculas como grãos, mas que, no fim das contas deixam repletos e transbordam o celeiro da nossa esperança.
Porque é de grão em grão que se enche de felicidade de um coração.

e quem diz? sou eu!!!

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Eu trabalho a pensar em mim, aprendendo a ser inteira da maneira como sou…..


Do segredo vem esta adaptação !!!!

Eu trabalho a pensar em mim, aprendendo a ser inteira da maneira como sou…..

A minha liberdade é meu maior tesouro e ser livre não é uma opção, mas sim uma necessidade.
Mas, a liberdade a que me refiro, é aquela de ser quem eu sou, sem medo do que os outros vão pensar, é viver e fazer da maneira que mais me parecer cabível e não ter que dar explicações das minhas decisões. A minha única justificativa vai ser sempre , ‘fiz porque que me fez feliz’, e isso já deve bastar.
Viver nosso livre arbítrio sem interferir ou prejudicar a vida dos outros,  isso é que importa!
Trabalho no sentido de ser mais paciente e tolerante comigo, em aceitar as minhas imperfeições, manifestar, provocar e usufruir da minha própria Felicidade, sem que ela dependa de coisas ou de alguém. Errar como todos, falhar e cair graciosamente, e tratar das feridas com carinho, mas sem medo das cicatrizes que elas possam deixar.
É isto, eu aprendi a dizer não ( não sei se aprendi !!! ) não  ter medo de dizer não é difícil mas temos  mesmo de fazê-lo e, nos colocar em primeiro lugar.
Sem dramas, sem agressividade, e sem pudores. Menos joguinhos mentais, menos blá blá blá e mais verdade, a verdade nua crua, tipo bofetada na cara, para quem vive a dormir sentado no banco à espera do autocarro que nunca mais vem…..
Se está com saudades, ligue, mandem mensagens, falam. Se estão com vontade, façam e não se arrependam, porque, se não for uma bênção, é sempre uma lição. Fale sobre o que sente sim, porquê tanto medo, e  tanta vergonha?
Se não forem correspondidos, tudo bem, não é o fim do mundo, amanhã há mais; há mais vida, mais amores, outras chances, e  vai deixar de viver tudo isto, por causa de orgulhos idiotas?  Nãooooo !!!
Não perca o seu tempo vivendo só por viver, afinal que grande desperdício isso seria, não acham?
Trabalhemos mais em nós, vamos aprender mais sobre quem somos de verdade.
E vamos ser, a cada dia, mais felizes!

domingo, 1 de abril de 2018

Olha, vou-te contar uma coisa que não quero que contes a ninguem ....é um segredo!!!.






Olha, vou-te contar uma coisa que não quero que contes a ninguem ....é um segredo!!!.


Hoje senti uma vontade incontrolável de escrever, vontade essa que já não sentia a algum tempo. Não por publicar alguma coisa à tanto tempo, ou, simplesmente por não haver vontade de pegar num papel e numa caneta e fazer com que tudo se transforme em palavras, talvez por achar que falta inspiração, que estou tão bem comigo mesma que já não há a necessidade de transparecer tudo num papel, esquecendo-me que o papel sou eu e essa caneta é a vida, a minha vida. Mas hoje foi diferente, em frente ao espelho observei o meu reflexo horas a fio, prendi o cabelo, soltei o cabelo, maquilhei o meu próprio rosto e voltei a desmaquilhar, estávamos os dois em rodopios inconstantes, eu e o meu reflexo. Sem saber ao certo o porque, mas hoje não gostava do que via ou simplesmente da maneira de como me estava a encarar. Quieta e em silêncio, voltei a observá-lo, foi então que descobri as diferenças, diferenças essas que me fizeram duvidar se valeram apena ou não. Senti que me perdi em algum lugar, em algum encontro, em algum tempo indefinido, com uma determinada pessoa, percebi então que algo me tinha ajustado á forma mais pacífica possível e que essa forma era a forma certa, pelo menos por agora. Percebi que estava a precisar deste momento de silêncio e de calma no coração, o tempo muda, o tempo faz com que a vida mude e muda quem tem que mudar, porque simplesmente precisa de mudar. Eu mudei, tu mudaste-me, eu mudei-te, tornou-se um círculo vicioso, sem saída.
Hoje tenho a certeza que a tatuagem mais bonita que fiz foi a tua, tatuagem invisível a olho nu, tatuada no meu coração, sentida a dois. Se me arrependo?! Não! Mesmo que um dia deixe de fazer sentido, mesmo que um dia fique sarada e irreconhecível, cresci e aprendi, da maneira mais bonita e sem arrependimentos, sempre com a vontade de voltar a fazer tudo novamente e de igual maneira. Agora observo-te a dormir, o teu corpo está sereno como o de um bebe, a tua pela macia, gosto desta sensação, gosto de saber que sou feliz assim, contigo à nossa maneira. A tua beleza fascina-me, gostar de ti foi tão fácil, foi tao cativante. Escrevo por não ter coragem de o dizer, por ter medo, por não me querer magoar, por não querer sufocar ou ate mesmo assustar, porque o sentimento é tanto assim que começa a transbordar, no fundo por detrás de um lado frio e insensível, está um lado escondido, um lado certo, um lado sensível, um lado de menina.
O silêncio continua, permaneço assim, para que possa observar sem ser observada."

sexta-feira, 30 de março de 2018

Esta do 6º sentido ...








Esta do 6º sentido ....


Não sei o que escrever.
Só sei que sinto algo
mas não sei o que sinto
Sei que tenho alguma coisa aqui residente
mas não sei quem é o hospede, nem a sua morada.
As mulheres são complicadas,
sem duvida que são.
Aquela história do 6º sentido, tem algo de verdade,
que se torna insuportável sentir….
Julgo, espero e acho,
que nem todos os avisos que este sentido nos dá, sejam reais
muitas vezes são sinais lançados pela fraqueza,
pelo medo, pelo ciúme, pela duvida, ou até pela espontaneidade,
o que não quer dizer que sejam verdade.

O modo mais simples de ultrapassar isto,
é viver dia-a-dia, sem pensar no amanha,
mas como possuímos também o grande defeito de pensar,
isto torna-se mais complicado,
mas isto é algo, pelo qual devemos lutar,
pelo nosso constante aperfeiçoamento,
melhoria, correção e aprendizagem.

É muito difícil confiarmos nas pessoas que nos rodeiam,
(neste momento já saí do tema apenas dedicado às mulheres),
nunca se sabe o que o outro é,
o que o outro pensa,
o que o outro manipula, planeia,
quais as estratégias pessoais de segurança,
de felicidade, de vida.

Deve ser defeito meu, mas acho tão difícil,
podermos confiar em alguém,
eu até já em mim não consigo confiar a 100%……
pois todos nós temos os nossos lados lunares.
É-me difícil, dar tempo ao tempo,
deixar o tempo ditar-me as regras,
esperar que ele diga as regras,
que ele seja o arbitro do jogo,
e eu uma mera jogadora, que ou cumpro,
ou arrisco-me a ser expulsa, se bem que neste jogo,
as regras são mais duras,
pois joga-se com a vida
e não se ganham milhões ..