quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda.....


De um quase que..

Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo …. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que tivemos e se perderam por medo, nas ideias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no quase... mas, ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo o que poderia ter sido e não foi.
Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na “frouxidão” dos abraços, na indiferença de um bom dia, e de uma boa noite, quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz, porque a paixão queima, o amor enlouquece, e o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.
Penso que , se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris seria em tons de cinza. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao nosso alcance, e para as coisas que não podem ser mudadas, resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. Para erros há perdão; para fracassos, sorte; para amores impossíveis, tempo!! De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma, porque um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo o impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em si. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planeando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem “quase vive” já morreu… verdade?
A Vida é para ser vivida em pleno e não num quase ….

sábado, 1 de setembro de 2018

Para de absorver as paranoias alheias ....




Para de absorver as paranoias alheias ....


Muitas vezes, ao tentarmos ajudar alguém que está a passar por uma fase difícil, acabamos absorvendo todas as paranoias e dores dessa pessoa, e começamos a sofrer junto com ela (ou até mais). Acreditem, isso pode acontecer mais facilmente do que imaginam; infelizmente, energias negativas são mais facilmente absorvidas do que as positivas, e a pessoa pode te envolver na vida dela de uma forma que até podes confundir as tuas preocupações com as dela. 

Vou dar um conselho, porque já vivi muitas cenas destas: não há nada de errado em te comoveres com o sofrimento dos outros, aliás, é isso que nos torna humanos. Mas, cuidado, não absorvas as dores alheias, mas sim transmite a tua paz para quem precisa. Ajuda, aconselha, cuida, mas sempre te protegendo; a tua saúde mental e psicológica está sempre em primeiro lugar.
 A mesma frase pode ser usada para aqueles momentos em que pessoas vazias e insatisfeitas tentam sugar tudo o que  temos de bom através de atitudes e palavras maldosas, que nos amachucam.
Muitas vezes, até tentam nos colocar para baixo, porque só assim se sentem bem. 
O conselho é o mesmo: proteje-te. Não deixes que nada abale a tua paz que tanto lutas-te para a conquistar. Afinal, o mundo é cheio de tempestades, mas desde que  te mantenhas com a tua luz brilhando, tudo vai ficar bem.

Maria Dulce Horta

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Quem és Tu Mulher? Sou quase como vocês homens




Escrevi este texto há 3 anos, encontrei-o hoje e, é dedicado a todas nós mulheres, onde me incluo, penso que somos tudo isto e muito mais....  não sou feminista, mas acho que todas merecemos algumas destas palavras ….

Quem és Tu Mulher?
Sou quase como vocês homens.Sou guerreira, justiceira, cumpridora de meus deveres, mas
desconhecida de meus direitos.Sou a mulher que traz o odor de cebola nas mãos;
mas também sou a mulher que traz o aroma de flores na pele……
sou aquela mulher que transpiro e derramo suores.
Mas, quem és tu mulher?
Sou mulher;
sou mãe,
sou mãe de filhos,
sou namorada,
sou amiga,
sou a tua mulher, talvez sim, talvez não…..
Trago por vezes no olhar as lágrimas de um sofrimento e de uma dor, mas também transpareço neles o brilho de uma felicidade, e, demonstro no sorriso o sentimento de uma perda e ao mesmo tempo o valor de uma conquista.
Mas …. afinal quem és tu mulher? Não chega?
Vê; sou mãe, advogada, médica, domestica, mulher-da-vida, professora e muito mais….
Sou uma estrela que ilumina o céu, mesmo em noites de escuridão. Eu sou mais do que mulher !!!!!!
Sou a flor de um jardim, que passa despercebida, que espera ser regada pela água da felicidade; e que espera ser condimentada pela confiança e ser colhida por mãos cheias de Amor.
E tenho  um recado da vida, para vos deixar, que vem selado em carta com carimbo de urgência e tem um nome escrito em letras simples, mas grandes e fortes o bastante, para que não ocorram males entendidos. A carta tem apenas algumas linhas, para que se leia com atenção a fim de ficar gravadas nas vossas almas …. é simples, é uma mensagem de amor que vos quero oferecer, para vos ver felizes …
"Arranjem, procurem, sintam, encontrem a felicidade bastante para que possam suportar os momentos tristes, e os obstáculos da vida…… ficando assim mais fortalecidos para mais lutas que possam vir a surgir ….Sonhos para que se busque em cada dia um novo objetivo,
Um amor INFINITO que vos aqueça a alma,
Para quem acredita, uma FÉ inabalável e esperança sempre, para que não falte o desejo de viver cada dia melhor. O que a vida quer de nós é simplesmente coragem! Que tantas e tantas vezes nos falta…. Eu sei!!!!
………mas afinal que és tu homem?
Fiquem bem!

Dulce Horta

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

E hoje o meu pensamento é….. viver de aparências !





E hoje o meu pensamento é…..

viver de aparências ….
Penso que, quando se vive neste contexto o padrão de vida da pessoa cabe dentro de um bolso…
Cada dia se encontram mais pessoas que  trocam o "ser" e o "ter" pelo "parecer". Viver uma vida de aparências nunca foi tão fácil e rápido como agora. Manter um padrão de consumo elevado, mesmo sem poder, se tornou um objetivo e um estilo de vida …..

Uma opinião…

O padrão de vida que algumas pessoas  levam hoje é fruto de escolhas feitas ontem. E para desfrutar de um padrão melhor amanhã, precisa de começar a fazer alguma coisa agora. Como observadora o que vejo é ;  pessoas que estão satisfeitas com o padrão de vida que possuem e as insatisfeitas, aquelas que vivem um padrão de vida baixo que estão totalmente satisfeitas com sua condição, sabem que poderiam elevar o seu padrão, mas acreditam não compensar o esforço, já que tudo tem um preço…. 
E, não existe problema algum  quando escolhemos e aceitamos o nosso padrão de vida em consciência, o problema está entre os insatisfeitos, e algumas vezes deparo com aqueles  que têm um elevado padrão de vida que se sentem insatisfeitos, sempre à procura  de mais e mais,  como diz o ditado popular “ quem mais tem mais quer “. 
Na minha opinião, os insatisfeitos se dividem em dois grupos: Os que trabalhão para mudar a sua condição; e os  que encontram ou incontraram um atalho. "Vivem de aparências".
Este último grupo está a crescer, acho que, nunca se viveu tanto de aparência como agora. As redes sociais  tornaram-se numa  a vitrine e o crédito fácil o meio, a plateia é fundamental e o  crédito permite antecipar a realidade, deixando a conta para depois….. o padrão de vida de cada um interfere diretamente na sua qualidade de vida, já que este é um importante componente da mesma.
"Padrão ou nível de vida se refere à qualidade e quantidade de bens e serviços disponíveis a uma pessoa ou a uma população inteira. O padrão de vida é o componente material da qualidade de vida de cada um."
Viver de aparências é uma opção feita por muitos. Já está a tornar-se um "padrão de comportamento", basta observar  o dito comportamento de alguns “ amigos” nas redes sociais e não só. A satisfação é ilusória e passageira. Aparentar viver um padrão de vida acima da própria realidade, já se tornou um hábito difícil de evitar. Existem vínculos de amizade e relacionamentos que são construídos em torno das aparências, não tenho dúvida alguma.


Ser, Ter ou Parecer?
Somos bombardeados diáriamente em vários locais, na vendem  sonhos, ilusões, aparências e sofisticações que podem ser obtidos em suaves prestações. Aparentar  tornou-se mais fácil do que “ser” ou “ter “.
Antigamente, este "antigamente", infelizmente  já presente outra vez,  "ser" uma pessoa importante era fundamental para sua auto-estima e para sua aceitação social. Exemplo: Ser um importante empresário, ser um grande médico, advogado ou ser um bom profissional em qualquer área. Depois o "ter" se tornou tbm.  muito importante. Exemplo: Ter um bom carro, ter uma boa casa, ter boas roupas, etc. 
Gostava muito e lutei sempre por isso para que hoje em dia  não se precisasse de  ser e muito menos ter. Os dois são muito demorados para se conquistar. E, não é assim, porque existe um caminho mais fácil e rápido que é o “ parecer ter “e “ parecer ser “. 
E, tudo bem, o problema está na insustentabilidade da vida baseada nas aparências. Muitas vezes os problemas vão-se refletir no desequilíbrio financeiro familiar futuro. E isto impacta negativamente todos nós. E quem não sofre deste mal, não se sente bem perante pessoas que agem deste modo.
são os mecanismos utilizados por muitos para viver uma vida de aparências e de ilusões. 
E quando se começa,  e a experiência é positiva,  torna-se um hábito difícil de abandonar. Basta um pequeno imprevisto, que a falta de uma reserva financeira leva a pessoa para uma situação crítica de descontrole financeiro com consequências desastrosas. 

Concluindo, todos sonhamos em ter uma casa melhor, um carro melhor, poder pagar uma boa escola para os filhos, ter um bom seguro de saúde. poder comprar roupas de boa qualidade, viajar, etc. Não existe nada errado em desejarmos isto.  Parte da sua qualidade de vida (eu disse só uma parte) depende dos bens materiais e serviços que é capaz de comprar. Conforto e bem estar é um desejo legítimo de todos. Só que o problema é que nem toda a gente aceita que um padrão de vida elevado precisa de ser construído aos poucos, de forma sólida e sustentável. 
Existem pessoas que conseguem perceber a vantagem de manter um padrão de vida simples. 
Muito da sofisticação que buscamos na nossa vida, na verdade nos limitam, nos viciam e nos escravizam. Muitos desejos de consumo que se tem, não são nossos, são colocados nas cabeças, pela sociedade de consumo e cada vez mais é só pensar um bocadinho e vêm que a razão está do meu lado. Temos é de se perceber, que gastamos muito tempo a  trabalhar duramente por vezes para consumir coisas que não são tão importantes como parecem. E, se pensarmos bem, não são os  "penduricalhos " que  precisa de amontoar para se sentir bem, consigo e com os outros, mas sim, o caráter, a atitude o modo como se relaciona, a humildade, saber os seus limites e o lugar que ocupa na sociedade e nunca tentar ultrapassar ninguém, o seu tempo se tiver que o ter ele chegará, os sentimentos e os afetos puros e quando se sentir satisfeito e feliz, então partilhe com  outros, diga que ama, que gosta,  ria, brinque, e de consciência tranquila,  pense que está cá neste mundo como é e nunca como “parece”.
Nunca viva de aparências, suba um degrau de cada vez, para depois quando chegar ao topo, não se desequilibrar e dar uma queda… ninguém gosta de ninguém que vive de ser , ter e parecer aquilo que não é.

maria dulce horta


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Eu aprendi a não ter medo de dizer “não” e a colocar-me em primeiro lugar!




Eu aprendi a não ter medo de dizer “não” e a colocar-me em primeiro lugar!


Pois é meus amigos, já não era sem tempo e ao poucos vai acontecendo…
Estou a apostar  muito mais em mim,  a ser ainda muito mais  inteira, daquilo que já o era e sou, mas também com um objetivo que antigamente não o tinha, ou não ligava, melhor assim,  é o de dar a conhecer logo de inicio com quem lido, e não deixar ao critério de cada um, fazer o seu juízo de valor acerca do meu EU,  com o passar do tempo….. é a vida que está cada vez mais a empurrar-me para ter este comportamento, em nome da minha paz de espirito. Toda a minha essência neste momento faço questão que seja percebida logo de inicio quando conheço alguém de novo.
O deixa ver, o deixa lá, o logo se vê… os “ses” desapareceram todos. Toda aquela telorância , maleabilidade, e desculpas que me eram peculiares, relativamente a outras pessoas  já não quero mais, nem um passo em prole de me poder amachucar . Chega !! já dei muito para esse peditório e de vez enquanto sem esperar a gratidão é um voltar de costas.
Nunca na minha vida fiz ou dei algo a alguém à espera de receber alguma coisa em troca, ou talvez sim, carinho, simpatia, amabilidade, tudo muito básico, e por vezes nem isso….
A minha liberdade é meu maior tesouro e ser livre não é uma opção, mas uma necessidade. Mas, a liberdade a que me refiro, é aquela de ser quem eu sou, sem medo do que os outros  pensam de mim, é viver e fazer da maneira que mais me parecer cabível e não ter que dar explicações das minhas decisões a ninguem. A minha única justificativa é , ‘fiz porque que me fez feliz’, e isso basta. Viver o nosso livre arbítrio sem interferir ou prejudicar a vida dos outros, é o mais importante para mim!
Agora é para mim que trabalho ser mais paciente e tolerante comigo, aceitar as minhas imperfeições, manifestar, provocar e usufruir da minha própria Felicidade, sem que ela dependa de coisas alguma ou de alguém. Errar, falhar e cair graciosamente, tratar das feridas com carinho, mas sem medo das cicatrizes que elas possam deixar,  já o faço à muito tempo, mas agora de uma maneira mais focada em mim. Sem dramas, sem agressividades e sem pudores…. Menos blá, blá, blá e mais verdade nua e crua, tipo, “ acorda, estás a fazer a tua caminhada de vida, vai em frente.. “
Quem tem saudades, mande SMS, ligue, fale, se tens vontade faz e não te arrependas, porque se não der bem, é sempre uma aprendizagem.
Fala sobre o que sentes sim, porquê tanto medo, e tanta vergonha? Se não for correspondido, tudo bem, não é o fim do mundo, amanhã há mais; há mais vida, mais amores, outras chances, e  vais deixar de viver tudo isto, por causa de orgulho estúpido?
Não percas o teu tempo vivendo só por viver, afinal que grande desperdício seria isso, não achas?
Sugiro que trabalhes e apostes mais em ti, para aprenderes quem és de verdade.
E vamos ser, a cada dia que passa, mais felizes!
Na verdade, é isto, eu só aprendi a não ter medo de dizer NÃO e de me colocar em primeiro lugar !!