Visitas

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Pierrot ....


 

Este foi  mesmo feito por mim ....
 
Este é o meu Pierrot ….
 

Eu, Pierrot, encubro a alma com trapos de fantasia. Sob a mascara do rosto, mudo o pranto em alegria, Disfarçando a dor que sinto por esta pesada sina de não ser, compreendido pela pessoa amada ! O riso que disfarça a lágrima .. Um homem, e um publico ao redor...Risos soltos ao vento, alegria e descontracção...

Eis o palhaço, eis o artista do riso a causar gargalhada...Eis um mortal fingindo-se de eterno riso...Eis um sofredor como outro qualquer ….

Ocultando o choro visível ... mas alma está sempre triste e a chorar...

Às vezes canta com tristeza ...

Mesmo assim ele esta lá, seu dever é este: fazer rir em todos os momentos...mesmo que em detrimento de seus próprios sentimentos . Lá no circo, no palco da alegria ... onde o choro, a dor, os sentimentos diversos de um homem,  transfiguram-se em satisfação e contentamento à frente de uma grande multidão.

Eis aí o palhaço... Eis ai o artista...Eis ai o choro que sorri... A lágrima que dança...A dor que alivia... Ai, as Lágrimas de um palhaço, neste caso, Pierrot  que esconde a grande paixão por Columbina.

 

Cultivemos o riso na alma ...Para extinguir toda tristeza ..

Charles Chaplin

Sem comentários:

Enviar um comentário