Visitas

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Autor devidamente identificado


"Viver não custa o que custa é saber viver... "


Vou falar de uma mulher maravilhosa, mas muito angustiada, muito sofrida, e sempre triste que faz o favor de ser minha amiga, uma amiga recente que eu tenho o maior dos carinhos e de quem eu gosto muito, a Valentina e como tal trago-a aqui como exemplo de uma situação da qual foi confrontada de um dia para o outro e não passada há muito tempo, a descoberta de uma taição e o desmoronar de tudo aquilo que dava como certo até aquele momento. A pessoa com quem escolheu partilhar a vida quebrou o pacto do amor, da intimidade e da felicidade ao envolver-se com uma terceira pessoa e dando frutos. Ao sentimento da incredulidade, junta-se uma dor e uma raiva indiscritiveis. Sentiu-se sozinha, incapaz de perdoar e de voltar a confiar..Não sabia mais se ia conseguir percorrer o caminho que se seguia. Interrogava-se tentando perceber como é que não viu o que se estava a passar mesmo ao seu lado, a sua vida tornou-se numa mentira, pensou que era "um pesadelo" mas lentamente começou a creditar que não se tratava de "um pesadelo" mas sim a realidade ao vivo e cores, ao mesmo tempo deparou-se com outras situações que já não tinham solução.... e o que fazer no meio deste horror?... eu sei, mas não, não teve essa coragem, pelos seus valores e qualidades, por não ter para onde se virar, porque tudo à sua volta era muito mau, pelos seus filhos, e por várias razões, e além disso é muito dificil tomar uma decisão nesta faixa etária , então resolveu ficar e escolheu o caminho da reconciliação, e esse concerteza foi e é um processo longo e árduo, e valeu a pena? não sei, mas penso que não, porque hoje paga bem caro a sua opção de escolha .... mas, a Valentina saiu muito mais forte, e mais saudável, mais atenta e tirou algumas lições muito importantes tais como: nunca estar totalmente dependente de ninguém seja ele quem for, começou a cultivar os seus próprios interesses... Virou-se para as artes a sua paixão de sempre e que tanta coisa sabia e sabe e não tinha tempo nem podia,.... tenta ter uma vida própria de crescimento pessoal e já Nietzsche dizia " o que não me mata só me fortalece" , foi o seu caso, e ela é o espelho de muitas mulheres que "cá vão andando com a cabeça entre os ombros"... como diz o poeta, por nunca terem tido a coragem de dizer " NAO "...

Sem comentários:

Enviar um comentário