Visitas

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

saudades/Sodade



Sodade / Saudades


Tenho saudades, palavra única no mundo para designar um sentimento de falta de algo ou de alguém... Saudade é o sentimento sem nome, o aperto do coração que tem dificuldade de se descrever em palavras, em verdadeiras narrações. É abstracto e doloroso, na certeza das sensações boas.

É um sentimento antagónico, que dói, faz sofrer, espernear e chorar, mas que só existe pelas vivências indulgentes, pelas pessoas que nos fazem bem. Jamais sentimos saudades de quem nos fez mal, de quem pouco nos acrescentou. Sentir saudade é escrever nas linhas do vento, com palavras mudas: adoro-te; ; quero-te; és especial; jamais deixarás de ter o teu canto no meu sustentáculo.
Camões já falava na saudade, talvez não das mesmas saudades que eu... Camões teria saudades do seu olho possivelmente!!!
Já eu nem por isso...

Penso nos lugares onde passei, nas pessoas que conheci, nas loucuras que cometi...
Tudo isso me deixa saudades e uma nostalgia imensa... Mesmo assim será uma nostalgia diferente, umas saudades diferentes daquelas que sinto hoje...
Olho para trás com o sentimento de uma vida bem vivida até aqui... Talvez bem vivida demais, que me fez rir muito, aprender, asneirar (verbo sinónimo de "fazer merda"!!!), mas mesmo quando tomei decisões infelizes e que correram mal, consigo me rir das mesmas da mesma forma que as decisões correctas...julgo que é esse o peso do tempo sobre as coisas!!!

A saudade não é exclusiva dos que deixamos de ver, dos que sabemos que partiram, saudade também é do agora para o depois. É uma equação com um denominador comum, o amor, seja de que tipo for, porém dispõe de diversas variáveis que influenciam o cálculo e, respectivamente, o resultado. As minhas saudades não iguais às tuas, garanto-te! Podemos ter o coração a palpitar apertado, pelo adeus à mesma pessoa, que as nossas saudades não são iguais. Todos sentimos saudades, mas elas são únicas, pessoais. Cada pessoa, feita do seu tecido de pele e vida, transforma a saudade num sentimento uno. Sem replicações!
Seja como for, por mais que um dia não dê para perceber tudo o que nos acontece de bom ou de mau no presente, um dia qualquer no futuro tudo fará um belíssimo sentido...
Tenho saudades de todas as pessoas com quem partilhei algum tipo de história, conversa, sentimento, ou um simples "olá", pessoas que sem querer mudaram o rumo da minha vida e que pareciam “crescer” por entre as pedras nas piores alturas...

Saudosos são os tempos,…  saudade sente-se de uma  palavra amiga, no abraço terno, de uma  amizade pura. Saudades existem dos amores, amigos, familiares e desconhecidos que nos completam os dias. É um sentimento forte como uma montanha em avalanche, porém que se doma, que se torna mais brando. Mais brando mas não  desaparecido. A saudade é eterna!  Saudades, quem já não as sentiu? Nunca estive só, embora muitas vezes pensasse que sim... Obrigado a vocês todos, porque se alguma vez na minha vida tive o prazer da vossa companhia, não importa quando ou onde, isso contribui para a pessoa que sou hoje e de alguma forma o devo a vocês...
É um sentimento que invade o nosso coração e aperta deixando uma sensação forte e incontrolável. As saudades podem nos fazer chorar, mas também sorrir, as saudades levam-nos relembrar, a viver mentalmente o que já não está presente, vivenciar de novo no pensamento o que ficou e o que nos marcou. Tudo o que vivemos na vida fica guardado na nossa mente, tanto por razões más como boas, até mesmo quando queremos apagar certos momentos eles ficam, marcando o modo como percepcionamos tudo o que nos rodeia. O tempo passa e deixamos para trás um enorme conjunto de momentos bons e pessoas extraordinárias, mas também, temos a vantagem de deixar e esquecer aquilo que só nos fez mal e magoou.


Tenho saudades de tudo e todos, dos pezinhos de coentrada, de um bom robalo grelhado quase apanhado à minha frente no Tejo, tenho saudades dos linguados e das enguias fritas com arroz maladrinho, das azevias de grão, e do bolo da bolacha coisas da minha terra e que só a minha mãe sabia fazer, tenho saudades...
Tenho saudades de familiares….. e de amigos, que fui deixando pelos vários sítios onde passei...
Saudades de Lisboa, de Cascais e da Parede, tenho saudades da Expõe/98 e de  muitos outros sítios onde passei e  que fui muito feliz...
Tenho saudades...mas vou matá-las com outras que por aí virão…..



Sem comentários:

Enviar um comentário