Visitas

quinta-feira, 2 de abril de 2015


Sentir-se amado ( Será que alguém se sentiu amado a valer alguma vez?)



Uma pessoa diz que te ama… então pronto tudo bem. A pessoa te ama. 

A tua companheira/o diz que te ama se ele/a diz que te ama, então assunto encerrado. 
Portanto, nós sabemos que somos amados porque nos disseram isso, as quatros palavrinhas  mágicas que todos nós gostamos de ouvir.Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme que dá para a angústia  se instalar. 

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se a pessoa em questão nos beija, e diz que nos ama, tenha  santa paciência, vou querer um pacto de sangue também? 
Pactos. Acho que é isso. Nem de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho das duas pessoas. 
Pelo que tenho aprendido, sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na nossa vida, que zela pela nossa felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão a dar certas, que sugere caminhos para melhorar, que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas e que dá quando é preciso uma sacudidela em nós, caso estejamos delirando…..


E agora,  "Não sejam tão severos connvosco, relaxem, oiçam uma boa musica, alta ou baixa, como for melhor para vós, deixem de pensar só nos outros e tentem ter tempo para vós mesmas/os….". 
O meu conceito do sentir-se amado/a é ver que ela/e se lembra de coisas que foram contadas há dois anos atrás,  é ver a pessoa  ficar triste também, quando se sente triste e como sorri com delicadeza e aplica a sua tolorância, dizendo que “está fazendo uma tempestade dentro de um copo d´água. É ter tempo para o seu tempo e para a pessoa em questão.

Sentem-se amados aqueles que chegam a um entendimento um com o outro e que não transformam a mágoa em munição na hora de uma  discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceite, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem a sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exactamente como é, sem inventar um personagem para uma relação, nunca vivendo no meio da mentira e da farsa, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; onde existe confiança mútua, quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta. 

E pensando no que acabou de ler, sente-se e escute: eu te amo! não diz tudo pois não?…… .

Sem comentários:

Enviar um comentário