Visitas

sexta-feira, 2 de março de 2012

A sorrir e a chorar falemos de crise ....






Quantas crises existem? Crises de todas as formas, tipos, motivos etc. Crise na família, crise no relacionamento, crise de saúde, crise de fígado, crise existencial. Crise na política, com a mãe, com o pai, no sptorting, na seleção. Crise no Mundo. Crise! Crise! crise….

De onde, porquê e como surgiu? Como solucionar? Como entender? Se é que tem entendimento? Quando alguém entra em depressão, alguém entende o porquê, mesmo que não exista? Realmente ninguém está preparado para uma crise. Talvez seja a “palavra” CRISE que destabiliza…. tão pequena mas tão poderosa.

Contemos a quantidade de vezes que se ouve falar de crise, em canais de televisão, rádio, revistas, jornais, nos cafés, entre conversas de amigos em tão pequeno/pouco espaço de tempo. Seja uma semana, um mês ou durante este ano de 2012 que só agora começou. A crise da União Europeia, crise do Euro, a crise Mundial e por aí fora …. As crises parecem avalanches. Tudo começa com algo pequenino aos nossos olhos, que por vezes nem damos atenção, e quando reparamos já tudo atingiu uma dimensão de tal ordem, que nós sem saber como nem o porquê já lá estamos também metidos e apanhados por essa mesma avalanche sem dar-mos por nada.


Se pensarmos nas nossas crises que tivemos e vamos continuamos a ter, então valha a Senhora dos Aflitos. Foi a máquina de lavar roupa que avariou e temos de comprar outra, é a televisão que deu o berro, é o seguro do carro que vem aí, é o IMI, o filho que não arranja emprego, o cão doente, é o pombo que em arteroses, o marido que arranjou “outra”, a crise de idade, dos 20, 30, 40 anos etc, a crise da puberdade, da adolescência, do divórcio, e do casamento . A crise daquele celebre almoço, em que alguém achou que 2 doses chegava para 12 pessoas, e todos ficamos cheios de fome …. e também a crise por descobrir algo que nos incomodou.


Ai!! amigos, vou parar por aqui, antes que eu tenha uma crise em falar de crise….. e cada um com todos os seus problemas e loucuras, seja feliz. !!!!!!!!!!

1 comentário:

  1. A pior de todas foi aquela das duas doses para um batalhão. Nunca a esquecerei, era para ser um almoço e foi só uma prova.
    Ainda hoje sinto a fome que passei.

    ResponderEliminar