Visitas

sábado, 30 de abril de 2011

1 de Maio de 2011 - Hoje é o meu dia .... dia da mãe, do trabalhador e dia dos meus anos ....

Quatro em um.......

A beatificação do mapa !!!!!




Fazer anos ...


Se fazer anos é ...
... ficar mais experiente, mais velho, mais entendedor do que se passa nas mentes e corações de cada um, se fazer anos é aumentar o grau de apuração do gosto, é aprender a olhar para todo mundo nos olhos, é sentir que se deu um passo adiante no caminho da evolução, é sentir o mundo mais próximo, é ver uma flor e não pisá-la , se fazer anos é pensar em construir mais que destruir, é pensar em gostar mais que odiar, é viver mais agora do que ontem ou amanhã, se fazer mais anos é tornar-se mais paciente, mais aberto a críticas, mais sortudo, mais cheio de poucos e verdadeiros amigos, se fazer anos é completar velhos ciclos e abrir novos, se é ter novas experiências, aprender a apreciar detalhes, a aprender a melhorar cada vez mais, a entender um pouco melhor as partidas da vida e o valor dos gestos, se é doar-se com mais generosidade ao mundo e às pessoas, se é aprender a olhar o outro com mais compaixão e ternura e para nós mesmos com mais humildade, se fazer anos é não apagar, mas acender velas, se é aprender a ouvir uma boa música, se é encontrar e reencontrar livros, se é festejar com os amigos , ter maior consciências das coisas com mais profundidade e entendimento, treinando a incondicionalidade do amor verdadeiro, se fazer anos é tudo isso, o que eu quero mais é continuar a apagar muitas muitas velinhas durante muitos anos…... o que eu quero é agradecer o carinho que a vida tem tido por mim, pacientemente têm-me provido disso tudo e de tudo o mais que eu sempre desejei, desde o início dos inícios. Por mim, hoje, não apago, mais uma vela mas sim acendo!!! como fosse uma luz que vem dentro de mim que se acende para me dar forças para continuar a abraçar a vida, e agradecer “ao Deuses” tudo de bom que me tem acontecido e se conseguir ir espalhando alguns sentimento pelo “meu Mundo”. Porque até há uns anos atrás, eu pensava que conseguia mudar o Mundo, agora só tento, “ o meu Mundo” Estes são os meus maiores votos, a felicidade que posso receber e dar , a saúde, a paz de espírito, e o sossego, muitos anos, anos de vida para todos nós, e uma salva de palmas !!!


(Isto só serve para ”aqueles” que não exigem muito e se sentem abençoados com o que têm …)

Dia da mãe

Poema "Dança das Mães"
Para todas as mães a minha homenagem ….
Na beleza incurável das feridas
alimentam-se mães sem trégua.
Nos rios secos, batem e batem os corações
alimentados em sangue frio e espesso.
Que procuram as raízes….
O coração é um bicho estranho, que vai caminhando
gota a gota. E as feridas imprudentes
aproximam-se das mães, imprudentes ao peso
de cada sopro. O amor eternamente feroz…..
E as feridas das mães, são cada vez mais belas.
O medo caminha violentamente mais perto,
no corpo, na cara, nas vértebras e no ventre
onde se abriga com seu volúvel volume,
o silencioso amor de mãe!
Sob a folhagem da água, mães cansadas
da aridez que as toca, incendeiam-se através
dos filhos. E os filhos, esse chumbo cravado
nas asas, esse projecto que sobre o mar se estende,
alimenta as feridas pelos tendões.
As mães debicam sobre a areia da sua rota clara,
até ao fim do mundo como se fosse pela última vez….
Sobre a montanha, um filho incorpora-se na beleza
incurável das feridas, enquanto mães tacteiam
a pedra, até ser flor.
Por vezes sangram e cantam, secam os olhos,
arrancam os sexos e em permanente luta, corpo
a corpo, o amor estende-se, mas os gestos
são frios, neste caminhar obsceno
de pessoas sem frutos…Há-de caber numa gota, todo
o tempo, de uma vida sem história. …
Estas são as mães de todo o Mundo!!!

In João Vilela Rasteiro



Dia do Trabalhador

Viverás do suor do teu rosto
Serás do paraíso expulso
O trabalho, como sina posto
Eis a missão segue o impulso
Da terra tudo ao teu alcance
Verei na tua labuta o lance

Veio o trabalho doméstico
No lar, campo, e animais
Na terra o cultivo agréstico
Escravos ociosos não mais
Os fortes tomaram as terras
Volta à escravidão em levas

Surgiu o patrão tendo garras
O trabalhador obrigado
As mulheres como escravas
No poder vem o desregrado
Depois de lutas e glórias
A liberdade ganha vitória

Patrão e empregado lutam
Um comanda todo poder
Os servidores permutam
Reivindicam para vencer
Mas, a força do mais forte
Toma os rumos em suporte

Ambos contêm o mesmo valor
Caminham na mesma direcção
O mesmo objectivo e labor
Os dois engrandecem a nação
Mas, um com farto galardão
Outro sob o cerne da obrigação

Trabalho é base do progresso
Trabalhador peça essencial
Pedra preciosa, bom apreço
Quando em pleno potencial
Parabéns, homem trabalhador
Com dignidade, serás vencedor


in autor desconhecido





1 comentário:

  1. Esse ano as datas quase se encostaram. Dia do Trabalho - 01/05 e Dia das Mães - 08/05.
    Não há ninguém que trabalhe mais do que uma mãe :•}

    ResponderEliminar