Visitas

sexta-feira, 4 de junho de 2010

" (...) Forniquem à Vontade " ...



Como habitualmente faço, vou ao cabeleireiro todas as semanas e naquele compasso de espera até começar a arranjar o cabelo, lei-o sempre algumas revista, como todas nós mulheres é nestes lugares que pomos em dia "as fofoquices" que vão por aí, e qual não foi o meu espanto quando abro a revista e logo dou de caras com esta notícia: " TORNAR OBRIGATÓRIO A EDUCAÇÃO SEXUAL RESUME-SE A DIZER: FORNIQUEM À VONTADE", palavras estas proferidas por D. Duarte , Duque de Bragança, pensei que nem estava a ler bem, e ficando com esta imagem retida no meu pensamento durante vários minutos, resolvi vir para casa e tecer alguns comentários ao que acabei de ler, porque acho incrível como é que uma pessoa com responsabilidades sociais emite uma opinião destas, nesta altura!!!

Sr. D. Duarte, a educação sexual não se limita ao acto em si, não sei se sabe, e penso que se devia ter informado devidamente antes de prestar estas declarações que no mínimo são completamente rídiculas. Quando é referido educação sexual, devemos pensar no auto conhecimento do corpo, o respeito pela individualidade, aprendendo as regras e condutas que estão associadas à própria sexualidade e isto tem de ser aprendido e debatido com as crianças muito cedo. È muito importante que as crianças saibam desde logo o que é " normal". E por não saberem muitas das vezes essas mesmo regras e condutas, são molestadas pelos pais e familiares, porque desconhecem que esse tipo de comportamento é altamente reprovado e repugnante. Situo-me entre aquelas pessoas que defendem a educação sexual nas escolas, administrada por pessoas competentes na matéria. Além disso também devendo a possibilidade do recurso ao aborto em gravidezes indesejadas, especialmente em jovens que são violadas e por outras consequências...

A sexualidade tem de ser uma coisa sã desejada com todos os preceitos cumpridos pelos intervenientes.

Apoiar os jovens e educá-los para a sexualidade não os vai "apoiar" à prática de nada, pois todos nós sabemos que mesmo sem influências os adolescentes fazem o que querem e muito bem lhes apetece.

Eu bem sei que uma das características das monarquias, da Igreja e infelizmente também de algumas Republicas é querer manter o povo na ignorância, o que hoje já é muito difícil graças aos meios de comunicação.

Não é com o obscurantismo e a ignorância que o País avança mas com o saber estar e ser e, sobretudo com o saber fazer e a sua opinião não passa do que se chamava antigamente de " repressão sexual ". Sr. Duque, urge-me dizer-lhe que a sua frase é de uma infelicidade extrema , hoje possivelmente, já estará arrependido de a ter referido, e que seja em que quadrante for: A ignorância nunca é boa conselheira !!!...


Sem comentários:

Enviar um comentário