Visitas

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

O sábio pode mudar de opinião... O idiota nunca" que é o caso!!!!


Não percebo, o porquê desta configuração de texto, tem fachas.....devo ser por osmose, como estou fula passei para o computador....


( Escrita de uma pessoa que sou eu, com um ataque de fúria…. E pensando que o certo e correcto é isto acerca do que é ser uma pessoa madura “ …. )a minha opinião, vale o que vale… 

O amadurecer é quando ….  
 

Quando se consegue dar o grito de liberdade nos aceitamos como somos,  deixamos de ter um olhar moralista sobre a identidade escondida dentro de nós, descobrimos que não somos culpados pela maioria das misérias que por vezes nos são atribuídas.

Mais, quando nos libertamos da aprovação “alheia” para nos sentirmos felizes, confortáveis ou protegidos; quando deixamos de ter medo das nossas fragilidades e aceitamos olhar para elas do mesmo modo que nos vangloriamos com as nossas virtudes;
e, quando acabamos com as “nossas defesas” e  descobrimos a nossa humildade, admitindo  que ninguém é 100% imaculado, algumas enfermidades fazem parte do nosso caminho e penso que, isso é perfeitamente aceitável;

Uma pessoa amadurecida não se vitimiza nem procura atenção, nem se preocupa em esconder para manter a sua reputação; quando aprendemos que a vida é composta de acertos e desacertos e nos permitimos errar. E, depois de reparar as nossas faltas, o que temos de fazer é seguirmos em frente;
Quando começamos a trilhar um caminho de transparência e fidelidade com os nossos sentimentos, então aí já estamos “grandinhos”, preservando a nossa própria natureza agindo com as “normas vigentes” e além disso também já não  aceitamos sermos rotulados….
Amadurecemos quando entendemos que somos os únicos responsáveis pelas nossas vidas e deixamos de culpar os outros pelos nossos fracassos, frustrações ou sonhos não realizados;

Quando entendemos que não adianta nada depositar as nossas expectativas em ninguém, porque cada pessoa vê a vida à sua maneira e não pode estar certo cobrar algo que tem o seu valor relativo para cada um; e ao mesmo tempo deixamos  de ter preconceitos contra a nossa própria história, assumimos as nossas imperfeições tanto físicas como intelectuais e paramos de apontar ao outro aquilo que tentamos esconder em nós;

Também quando começamos a entendemos que a vida é um conjunto de coisas boas e coisas más, certas e erradas, bonitas e feias, alegrias e tristezas, e passamos a conviver bem com os 2 lados/coisas, sem negociar uma escolha definitiva; não sendo tão exigentes, transgredir e não ter que pensar que temos de ser muito certinhos…
Principalmente quando descobrimos que a alegria verdadeira tem um antagonista dentro de nós, que ninguém é 100% feliz o tempo todo, e que isso penso eu que também é perfeitamente aceitável; Para mim o amadurecimento também se encontra aqui….…

Gente amadurecida é quando compreende que não há lógica nem explicação para tudo, que  o importante é ter menos controle e mais diversão; e quando descobre  que a maturidade “namora” com a "INSANIDADE"... ( parece ser o caso )

(… ) Amadurece quem entende que a vida é como uma enorme colcha de retalhos em que os retalhos bonitos, limpos e de cores vivas estão firmemente atados aos retalhos feios, sujos e gastos pelo tempo. Certamente desejamos possuir e expôr uma colcha perfeita , agradável aos olhos e aconchegante. Mas para isso teríamos que mostrar apenas metade da colcha_ou 70% dela, vá lá.
Porém, quando entendemos que a beleza da colcha está no contraste entre o bonito e o feio, o novo e o velho, o limpo e o sujo... encontramos a paz que deriva do desculpar ( mas não ser amnésico)  e da verdadeira auto estima. Deixamos de nos julgar tanto e aos outros, e  “relaxamos” com as nossas histórias, e fazemos as pazes com nossos fantasmas…..

Assim, concluo que, só pode encontrar a felicidade aquele que entende que não adianta mostrar a colcha por partes nem camuflar os retalhos feios. O segredo é olhar para eles com firmeza e aceitá-los como parte de um  todo. E conviver bem com isso, pois no final, usando a colcha inteira estaremos bem mais aconchegadinhos do que se a usarmos só pela metade.

Esta conversa só  irá interessar para quem  tem uma cabeça aberta e ao mesmo tempo está ciente que não é o tal dos “100% certo” (do qual é um impossível ) mas quando se tem  certas e determinadas atitudes e se orgulha de as ter, não há nada a fazer... 

Esta conversa vem a propósito de alguém no meio de uma conversa “arrogante” que me disse ontem “ eu não sou nenhum miúdo sou um homem maduro” e logo a seguir as suas atitudes são todas contrárias ao tal “ de homem maduro!!!! ) 

Odeio, odeio, odeio…..  “ do quero, posso e mando” , quando tropeço numa pessoa assim tenho de tomar logo uma garrafa de águas das pedras, não tomei, porque não tinha…. porque o meu estômago começa logo às voltas….. ( e depois deitar a garrafa à cabeça da pessoa!!!!  ) desculpem a expressão que “nojo”….











  
 
 


Sem comentários:

Enviar um comentário