Visitas

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Empatia ...



( Escrevi um texto  o ano passado referindo-me a este assunto, agora como achei oportuno, resolvi tirar umas frases desse mesmo texto e deixar aqui publicadas, porque não tenho paciência para gente "parva" que pensa só na esperteza delas próprios, e esqueçem-se que estão ao lado de gente esperta, modéstia à parte, que é o meu caso !!!!! a carapuça serve para quem a quiser enviar ....

Antipatia x Simpatia  ou empatia ? 

Cada vez mais se exige traquejo no que diz respeito à arte de se relacionar com o próximo. 
Para que isso aconteça é preciso, primeiro sentir-se feliz, satisfeito, confiante e seguro consigo próprio.  
A espontaneidade deve ser q.b. para não nos tornarmo-nos inconvenientes, pois toda pessoa que se diz expontânea ao extremo, dizendo tudo o que acha ou pensa, acaba muitas das vezes por ser inconveniente, ou “ malcriado/a”.
A convivência faz com que as pessoas percam o respeito uma pelas outras, quando não conhecem os seus limites. 
Não basta apenas sermos policias de nós mesmos para não magoar ou ferir os sentimentos alheios; é necessário fazer, sempre que possível, uma avaliação da nossa conduta, pensamentos e procedimentos, e tirar proveito ( sentido de humor) até mesmo de situações delicadas e das nossas fraquezas.
Não será que, tanto a simpatia quanto a empatia ou a antipatia são reflexos de nossas atitudes ?  por vezes sim, por vezes não !!!
A simpatia está directamente ligada à maneira simples, sincera e delicada de tratar uma pessoa com naturalidade e satisfação. Ninguém se torna ou é considerado simpático de uma hora para outra; é como uma semente que, quando lançada à terra, deve ser regada com amor, carinho, respeito e dignidade.  
Por norma colhemos aquilo que plantamos e, neste caso, a colheita será de bons frutos e excelentes relacionamentos. Quando nos tornamos queridos pelos colegas de trabalho, de escolas, etc, temos a certeza de contar com “aquele” grupo organizado a nosso favor.
E o carisma? que é tão importante e se torna fundamental na arte dos relacionamentos interpessoais, independentemente da área em que se actua ou da profissão que se exerce.
Toda pessoa simpática é carismática por natureza. Tem o dom de conquistar, marca presença, é querida e admirada.
O carisma está directamente ligado ao brilho do olhar e à expressão fisionómica, é magia e sedução.  É uma vibração positiva, que encanta e cativa.
Muitas vezes, quando nos identificamos com uma pessoa, numa situação social ou profissional, sentimo-nos gratos e temos a nítida sensação de que já conhecemos aquelas pessoas de algum lugar, será a tal da  Empatia ?

 

Ainda que toda a gente saiba que  a “empatia é a capacidade humana de se colocar no lugar do outro, e até mesmo tentar sentir as coisas como o outro sentiria, “ segundo o léxico; nem sempre é fácil usá-la em situações nas quais nós nos vemos como a "parte pressionada". 

E agora a Antipatia ….

à  anti =  nega a palavra  + empatia (acima), logo antipáticas são pessoas que não se colocam no lugar dos outros nos relacionamentos. 
E  a antipatia pode gerar uma série de consequências desagradáveis e desfavoráveis para quem a transmite, podendo até mesmo afastar as pessoas umas das outras.  

E agora um conselho que vale o que vale ….

(… ) é preciso, acima de tudo, nesta situação, aliviar a expressão facial, evitando ao máximo franzir a testa ou conservar um olhar semi-serrado, devendo também tomar cuidado para não se tornar arrogante, prepotente, indesejado, artificial.

Sermos simpáticos, carismáticos, atenciosos, prestativos e educados é dever de todos, em qualquer momento, situação ou lugar, seja na vida social ou profissional.
Pois é, e como  para a antipatia/ empatia, arrogância falta de sentido de oportunidade  não há comprimidos, eu não quero nada destas doenças e já não tenho paciências para  “elas” … Mas porquê esta vontade de dizer estas coisas? Não sei mas talvez alguém por aí adivinhe.
 

E para finalizar,  

"Somos incapazes de esquecer uma pessoa que nos tratou bem, como também somos incapazes de esquecer uma pessoa que nos tratou mal."

Sem comentários:

Enviar um comentário