Visitas

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Violência Doméstica ....


Esta tambem é uma realidade ...


Violência doméstica já matou 39 mulheres este ano ...

(...) o relatório do Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) revela que 64 por cento do total de vítimas foram assassinadas às mãos daqueles com quem ainda mantinham uma relação, seguindo-se o grupo daqueles de quem elas já se tinham separado, ou mesmo obtido o divórcio (20 por cento).

Além das 39 mulheres vítimas mortais até agora registadas, foram também assassinadas mais onze pessoas (descendentes e outros familiares), perfazendo um total de 50, refere o mesmo documento.

Em relação às tentativas de homicídio até agora identificadas, a relação é semelhante, correspondendo 62 por cento a maridos, companheiros, namorados e outras relações de intimidade, 24 por cento a relações que tinham terminado (incluindo divórcios) e os restantes 14 por cento a descendentes directos e outros familiares.

A faixa etária onde este ano se registou maior número de homicídios foi no intervalo entre os 36 e 50 anos, correspondendo a 36 por cento das vítimas. Seguem-se o grupos etários das vítimas com idade entre os 24 e os 35 anos (31 por cento) e entre 18 e os 23 anos (25 por cento).

À semelhança dos anos anteriores são os meses de maio a Outubro que registam o maior número de homicídios, registando Julho o maior número, com oito mortes.

Por distritos, destacam-se negativamente Lisboa e Setúbal, com oito homicídios, seguindo-se Faro, Madeira e Porto, com quatro (...)

É isto que acabaram de ler que vem hoje no JN, é incrível ainda ler estas coisas em pleno século XXI, (e ter conhecimento ainda pior), quase inacreditável para os meus ouvidos, por isso voltei novamente com o tema da Violência Doméstica. Confesso que tudo isto me tira do sério, talvez por ser mulher, são realidades visíveis e audíveis (desculpem a redudancia) quase diárias, e sem um fim positivo à vista,antes pelo contrário, porque, um dos motivos existentes e talvez um dos principais, são os tais vínculos de afectos que são as dependências económicas das mulheres em relação aos homens,( não contando com aquelas que acham normal apanharem dos maridos ... ) e perante isto, nada se pode fazer, só denunciando e mais nada, sempre denunciando ... ...

até quando irei ler títulos como estes?

EU LUTO E LUTAREI SEMPRE PERANTE ESTE CRIME PUBLICO, DENUNCIANDO!!! ....

Sem comentários:

Enviar um comentário