Visitas

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Os amigos que nos dão tudo .....



























Aqui às uns tempos estava na sala de espera do dentista e como sempre, nos consultórios médicos ou no cabeleireiro é onde ponho em dia a minha literatura chamada de "cor de rosa". Desta vez, li a sinopse de um filme que foi baseado numa história real e que me encantou, o filme chama-se "Hachiko a dog's story" pareceu-me já não ser muito actual, mas acho que ainda não veio cá Portugal, pelo menos eu não dei por isso, e a história era esta: " Um cãozinho chamado Hachiko todos os dias de manhã acompanha o dono, um professor universitário, até à estação de comboio, e à tarde voltava à estação para o esperar para voltarem para casa.
Mas, um dia o professor repentinamente morre quando estava a dar uma aula. O cãozinho continuou a ir à estação todos os dias, à procura do seu dono, durante muito tempo.
No dia 8 de Março de 1935, Hachiko, finalmente foi-se encontrar com o seu dono, e morre precisamente no mesmo lugar em que o seu amigo o deixou pela última vez .
As pessoas que passavam e que acompanhavam a fidelidade do cãozinho ficaram tão comovidas, que se juntaram e resolveram erguer uma estátua em bronze em sua honra ".
Logo de seguida lembrei-me daquela história bastante conhecida que circulou durante muito tempo por e-mail e aqui vou recordar, está relacionada com Mozart e e o seu cão.
Como todos sabemos Mozart teve vários anos de glória, no entanto tinha além de outros problemas a dificuldade em lidar com dinheiro. E já casado a vida dele começou a desmoronar-se, a mulher abandonou-o, a mãe que ele adorava, adoeceu gravemente e Mozart, sem dinheiro, triste e desiludido adoeceu e o único amigo que nunca o abandonou até morrer foi o seu cãozito.
Mozart foi enterrado numa vala comum e a sua mulher quando soube da sua morte foi de Paris para Viena, à procura de alguma pista, a fim de visitar o sítio onde se encontrava o marido.
Ao verificar que Mozart tinha sido enterrado como indigente, sem ao menos uma pequena placa sem o seu nome, ficou num desespero total. Mas, resolveu vasculhar todo o cemitério, a fim de perceber onde o seu marido se encontrava e de repente viu um pequeno corpo congelado, em cima da terra batida, e chegou mais perto e viu que era o pequeno cão de Mozart.
Hoje em Viena está um grande mausoléu, onde está o corpo de Mozart e do seu cãozinho.
E, foi por causa do amor daquele animal que Mozart foi encontrado, e removido da vala comum.
Permaneceu sempre com o seu dono até ao final, porque sem ele não poderia mais viver ...

" Em toda a história do mundo há apenas uma coisa que o dinheiro não pode comprar, o abano da cauda de um cãozinho"
Eu sei que são duas histórias muito tristes mas são lindas !!!
Consegui encontrar na net as duas imagens relativas às histórias.






Sem comentários:

Enviar um comentário