Visitas

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Porque escrevo ! ....


Porque escrevo ? ou porque escrevemos ? Acredito que escrevo como uma necessidade de expressar os meus sentimentos, uma libertação de mim propria ao mesmo tempo para dar forma ao de tão abstracto que por vezes me incomoda, e talvez para compreender mais claramente o compasso da humanidade, desafabar, expressar as minhas verdades, os meus valores, fantansias e sonhos.
E aqueles que escrevem, mais ou menos escrevem de diferentes maneiras para poder agradar “a todos “, e esta será a magia do escrever, o poder surpreender, o poder agradar, ou até desagradar, ajudar, conseguir provocar qualquer tipo de emoção e reação nas pessoas. Por vezes é preciso parar por alguns momentos para pensarmos melhor em nossas vidas, aproveitando aquilo que temos de bom e como alguem disse, “ a felicidade não depende do que nos falta, mas do bom uso que fazemos do que temos... “
Para mim escrever faz-me um enorme bem, liberta-me o espírito, solta-me, conseguindo abstrair-me de tudo o que me rodeia, e como penso que tenho uma pequena habilidade e intimidade com as palavras, e não tenho grandes problemas com a autoexpressão , resolvi ter este encontro todos os dias com a escrita...
Particularmente, acredito através do dom da escrita juntamente com alguma sensibilidade, que se acaba por descobrir um instrumento, ou talvez uma ferramenta de ajuda mútua para nos encontrarmo-nos a nós próprios....
O que eu escrevo não são necessáriamente as verdades, mas são as minhas verdades, até porque as palavras sempre mudam conforme o olhar e o momento vivido. Também se pode dar o caso, do que hoje escrevo, poderei vir a criticar àmanhã , as palavras por vezes são escuamento do momento, precisamos de libertar o que que se acumula dentro de nós, porque o ser humano privado de expressão perde o seu sentido..
Por isso, vou continuar a escrever e a levar a todos que gostam de ler, as minhas intensões de expressar o que sinto, o que por vezes acontece é acabar influenciada pelas minhas próprias palavras, pode parecer um paradoxo mas não é.... alguem diria.. “ nunca me releio..tenho um medo enorme de me influenciar. É verdadeiro castastrófico quando um autor se transforma em seu disciplo”... mas eu sempre me releio ao contrário do autor, e não tenho esse medo....
À dias alguem me perguntou, porque não escrevia qualquer coisa mais séria, talvez um “ pequenino livro “, Não, nunca irá acontecer , porque tenho autocrítica suficiente para saber que não escrevo tão magnificamente a ponto de fazer um livro, porque publicar livros para quem não é escritor por ofício tem muito que se lhe diga.. ( será outro assunto para escrever aqui no blog qualquer dia. ).

Fotografia tirada da net..


Sem comentários:

Enviar um comentário